Relações de Poder e Resistências em uma Organização Pública: um Caso de Ensino

Paula Fernandes Furbino Bretas

Resumo


A Lego (nome fictício) é uma organização pública do Poder Legislativo na qual houve um processo de mudanças administrativas concomitantes a alterações políticas nos cargos de direção. Acreditando que não se pode desconsiderar as relações políticas na Administração, considerando-a essencialmente técnica, neste caso será discutido o gerencialismo, os saberes marginalizados e as relações de poder-saber que legitimam o conhecimento válido no campo. Será abordada uma situação conflituosa específica, ocorrida na área de Comunicação, devido à fusão de dois setores que privilegiavam formas de saber distintos: o saber racional-legal e o saber tácito e prático. Além de estudar as relações de poder-saber, será possível compreender também como as resistências se configuraram por meio de ressignificações no discurso e por ações/ táticas.


Palavras-chave


Relações de Poder; Resistências; Administração Pública.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


Bernardo, P., Shimada, N. E., & Ichikawa, E. Y. (2015). O formalismo e o “jeitinho” a partir da visão de estratégias e táticas de Michel de Certeau: apontamentos iniciais. Gestão & Conexões, 4(1), 45-67.

Carrieri, A. P.; Perdigão, D. A., & Aguiar, A. R. C. (2014). A gestão ordinária dos pequenos negócios: outro olhar sobre a gestão em estudos organizacionais. Rev. Adm. (São Paulo), 49 (4), 698-713.

Certeau, M. (1998). A invenção do cotidiano: artes de fazer. 3. ed. Petrópolis: Vozes.

Davel, E., & Colbari, A. (2000). Organizações Familiares: por uma introdução à sua tradição, contemporaneidade e multidisciplinaridade. Organizações & Sociedade, 7(18), 45-64.

Díaz, E. (2012). A filosofia de Michel Foucault. 1 ed. São Paulo: Editora Unesp.

Dreyfus, H. L. & Rabinow, P. (2013). Michel Foucault: uma trajetória filosófica: para além do estruturalismo e da hermenêutica. 2. ed. rev. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Fairclough, N. (2001). Discurso e mudança social. Brasília: UnB.

Foucault, M. (2010). Estratégia, poder-saber. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Foucault, M. (2013). Vigiar e Punir: nascimento da prisão. 41 ed. Petrópolis: Vozes.

Foucault, M. (2014). Microfísica do poder. 28. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Martins, H. F. (1997). Burocracia e revolução gerencial: a persistência da dicotomia entre política e administração. Revista do Serviço Público, 48(1), 42-78.

Melo, I. F. (2009). Análise do discurso e análise crítica do discurso: desdobramentos e intersecções. Revista Eletrônica de Divulgação Científica em Língua Portuguesa, Linguística e Literatura, 5(11).

Nascimento, M. A. A. & Araújo, M. A. D. (2016). A Normalidade do Business no Ensino da Administração e a Marginalicação do Público e do Social. Revista de Ciências da Administração, 18(44), 137-153.

Paes de paula, A. P. (2005). Administração pública brasileira entre o gerencialismo e a gestão

social. Revista de Administração de Empresas, 45(1), 36-49.

Paes de paula, A. P. (2005). Por uma nova gestão pública: limites e potencialidades da

experiência contemporânea. Rio de Janeiro: FGV.

Rodrigues, F. S., & Ichikawa, E. Y. (2015). O Cotidiano de um Catador de Material Reciclável: a Cidade sob o Olhar do Homem Ordinário. Revista de Gestão Social e Ambiental, 9(1), 97-112.

Secchi, L. (2009). Modelos organizacionais e reformas da administração pública. Revista de

Administração Pública, 43(2), 347-69.

Souza, E. M., Junquilho, G. S., Machado, L. D., & Bianco, M. F. (2006). A analítica de Foucault e suas implicações nos estudos organizacionais sobre poder. Organizações & Sociedade, 13(36), 13-25.

Vargas, R. A. A., & Junquilho, G. S. (2013). Funções administrativas ou práticas? As “Artes do Fazer” gestão na escola mirante. Revista de Ciências da Administração, 15(35), 180-195.

Wood Jr., T. & Paula, A. P. P. (2002). Pop-management: contos de paixão, lucro e poder. Organizações e Sociedade, 9(24), 39-51.




DOI: https://doi.org/10.21118/apgs.v10i3.1393

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Administração Pública e Gestão Social e-ISSN: 2175-5787

Editora: Universidade Federal de Viçosa

Google Scholar: Índice h5 6

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

 

 

QUALIS/CAPES

B1 - ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO

B2 - CIÊNCIA POLÍTICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS

B2 - DIREITO

B2 - INTERDISCIPLINAR

B2 - PSICOLOGIA

B2 - SERVIÇO SOCIAL

B3 - ECONOMIA

B3 - CIÊNCIAS AMBIENTAIS

B3 - PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL / DEMOGRAFIA